17 de outubro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Seleção de basquete masculina busca novo treinador visando Paris-2024

3 min read
Seleção de basquete masculina

Foto: Marcelo Cortes / Flamengo

À primeira vista, esse é um fim de ciclo esperado depois da frustração para os últimos Jogos Olímpicos. Todavia, a mudança da comissão técnica da seleção de basquete masculina deve passar por uma grande transformação em breve visando aproveitar ao máximo os três anos que restam até Paris 2024.

Por isso, o treinador do Flamengo, Gustavo de Contil, está sendo apontado como o grande favorito para ficar com o cargo. Antes de tudo, a função ficou livre depois do desligamento do croata Aleksandar Petrovic, que não foi capaz de conduzir a seleção de basquete masculina até Tóquio.

Trajetória de Gustavo de Conti

Com 41 anos, Gustavo ganhou projeção durante a sua longa passagem pelo Paulista, time paulista, ao longo da década de 2010. Pelo clube, ele conseguiu diversos títulos marcantes. Nas últimas três temporadas, ele assumiu o comando técnico do Flamengo, alcançando novas glórias como a conquista do NBB (Novo Basquete Brasil) e da Champions League das Américas, principal torneio do continente.

“Ninguém da CBB falou comigo nem com meus agentes em nenhum momento. Eu tenho contrato com o Flamengo (até agosto de 2022) e sobre qualquer coisa que aconteça eu o minha conversa será primeiro com o Flamengo. É difícil pra mim falar sobre algo que não aconteceu, não me sinto confortável falando sobre possibilidade, apenas sobre algo. Eu tenho vários sonhos na minha carreira e acima de trabalhar na NBA ou na Europa está o de comandar a seleção. Mas tenho contrato com o Flamengo, e qualquer coisa precisa ter a anuência do Flamengo, caso aconteça um convite”, declarou de Conti em entrevista ao GloboEsporte.

Procura por um nome nacional para a seleção de basquete masculina

Primordialmente, a Confederação Brasileira de Basquete (CBB) está avaliando um nome nacional para a seleção de basquete masculina a fim de encerrar anos de gestão de treinadores estrangeiros. Primeiramente, Ruben Magnano, da Argentina, esteve a frente da equipe entre 2010 e 2017.

Posteriormente, o croata Petkovic assumiu o cargo. Logo, a intenção da confederação é anunciar um novo comandante ainda neste mês. Afinal, a grande meta da equipe é se preparar para a disputa da Copa América de 2022, que será promovida no território nacional.

O treinador croata permaneceu na seleção de basquete masculina por três anos, chegando a 33 jogos e 26 vitórias. A grande meta era a classificação para as Olimpíadas de Tóquio, contudo, a equipe foi derrotada pela Alemanha na final do Pré-Olímpico, em julho. Na Copa do Mundo de 2019, a seleção se destacou ao superar a Grécia, mas caiu fora ao ser derrotada pela República Tcheca e EUA, ficando apenas em 13º lugar.

Posicionamento do presidente da CBB

“Como presidente da CBB, só posso agradecer ao Petrovic por esses anos importantíssimos dele aqui. Petrovic teve mão firme quando necessário, e foi um pai para muitos atletas quando preciso. Foi fundamental em um momento de mudança de geração, de chegada de jovens para a Seleção Brasileira, e podemos dizer, teve participação na afirmação de vários deles, que certamente estarão por anos e anos na Seleção”, afirmou Guy Peixoto, presidente da CBB.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *