Agora Esportes

As principais notícias do esporte

História do Palmeiras

O Palmeiras, oficialmente Sociedade Esportiva Palmeiras, é um clube poliesportivo brasileiro baseado na cidade de São Paulo (SP). O clube foi criado em 26 de agosto de 1914 e as cores, que estão nos símbolos oficiais, são verde e branco. O vermelho, que fazia parte da configuração inicial, foi retirado por pressão governamental na década de 1940 quando ocorreu a mudança de nome.

Atualmente, o futebol é o principal esporte do Verdão, sendo um dos times mais vitoriosos e importantes da América do Sul, além de estar entre aqueles com maior torcida do Brasil. As conquistas mais marcantes no futebol são as Copas Libertadores da América de 1999, 2020 e de 2021, e a Copa Rio de 1951, considerado na época como um Mundial de Clubes de futebol e reconhecido como tal pela FIFA. Mas, esse último título ainda gera questionamentos.

História do Palmeiras

Eleito o melhor time do mundo de 2021 no ranking da Federação Internacional de História e Estatísticas do Futebol (IFFHS), o Palmeiras é a agremiação nacional com a maior quantidade de taças de alcance nacional, comemorando a maioria dos torneios oficiais que disputou no Brasil, inicialmente pela Confederação Brasileira de Desportos (CBD) e, a partir de 1980, pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Vale salientar que o Verdão conta com 15 títulos deste porte, destaque para os dez títulos do Campeonato Brasileiro (atual recordista): 1960, 1967, 1967, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994, 2016 e 2018.

Resumo da história

Curiosamente, o Palmeiras foi fundado com um outro nome por imigrantes italiano: o Palestra Itália. O primeiro jogo do time aconteceu em 24 de janeiro de 1915 contra o Savóia, do atual município de Votorantim, à época distrito de Sorocaba, no interior paulista, e resultou em uma vitória alviverde por 2 a 0, com gols de Bianco e Alegretti.

Após faturar uma série de títulos estaduais nas décadas de 20 e 30 no seu primeiro século de existência e aumentar os seus torcedores, o clube foi forçado a modificar seu nome em 1942, em decorrência da eu nome para Sociedade Esportiva Palmeiras em 1942, por ocasião da Segunda Guerra Mundial, uma vez que o país, governado pelo então presidente Getúlio Vargas, declarou guerra aos países do “Eixo” (Alemanha, Itália e Japão) e se alinhou aos países “Aliados”, (Estados Unidos, União Soviética, Reino Unido, França, e outros).

Estádio Palestra Itália

No primeiro jogo com o nome de Palmeiras, em 20 de setembro de 1942, se tornou campeão estadual com uma vitória em cima do São Paulo no Pacaembu, no episódio histórico que ficou conhecido como “Arrancada Heroica”. Nas décadas seguintes, com grandes jogadores, como Oberdan Cattani, Waldemar Fiúme, Villadoniga, Jair Rosa Pinto, Liminha e Rodrigues, ampliou seu número de títulos e se consolidou com uma das equipes mais importantes do Brasil.

Hinos do Clube

O hino do Palmeiras foi criado por Antonio Sergi, maestro compositor e regente da orquestra ítalo-brasileira. Nascido na Itália, o músico naturalizou-se brasileiro e tornou-se muito conhecido por atuar nas principais rádios de São Paulo – “Totó”, como era chamado, foi diretor artístico na Rádio Cruzeiro do Sul e regente da orquestra da Rádio Educadora Paulista, que depois viraria a Rádio Gazeta. Confira a letra oficial!

“Quando surge o Alviverde imponente

No gramado em que a luta o aguarda

Sabe bem o que vem pela frente

Que a dureza do prélio não tarda

 

E o Palmeiras no ardor da partida

Transformando a lealdade em padrão

Sabe sempre levar de vencida

E mostrar que de fato é campeão

 

Defesa que ninguém passa

Linha atacante de raça

Torcida que canta e vibra (2x)

 

Por nosso Alviverde inteiro

Que sabe ser brasileiro

Ostentando a sua fibra”

Ídolos

Com mais de cem anos de existência, o Palmeiras conta com diversos nomes que cravaram seus nomes na história desde a primeira década. A lista pode contar com Cláudio Mortari, Rosa Branca, Ubiratan, Zé Geraldo, Lula Ferreira, Wlamir Marques, Heitor, Julinho Botelho, Edmundo, Edu Bala, Evair, Euller, Zinho, Galeano, Jorginho Putinatti, Jair Rosa Pinto, Júnior Baiano, Luís Pereira, Leivinha, Dudu, Ademir da Guia, Mazzola, Alex, Marcos, Fernando Prass, Paulo Nunes e tantos outros.

São Marcos, goleiro da Sociedade Esportiva Palmeiras

Patrimônio

Hoje em dia, o Palmeiras é considerado um dos clubes mais prósperos do futebol nacional e sul-americano com uma arena multiuso, o Allianz Parque, a Academia de Futebol (Centro de Treinamento do elenco profissional), o clube social e a estrutura destinada para as categorias de base masculina e feminina.

Allianz Parque

Escudos

O atual escudo do Palmeiras foi formalizado em 1942, após a mudança de nome do clube. Na circunferência maior, de fundo verde, está a inscrição “Palmeiras” em branco e, também em branco, oito estrelas fazem referência a agosto, mês de fundação do Palestra Italia. Na circunferência menor, de fundo branco, em verde o contorno da Cruz de Savoia, símbolo da Casa Real Italiana e distintivo de camisa no primeiro campeonato da equipe, em 1916. O espaço interno é ocupado por 26 linhas alusivas ao dia de fundação do clube e pelo tradicional “P”, presente no emblema desde a época do Palestra.

Enquanto a bandeira é verde e conta com o escudo oficial do time centralizado sob uma faixa diagonal branca. Acima do símbolo é colocada uma estrela vermelha em menção ao título mundial do Torneio Internacional de Clubes Campeões – Copa Rio 1951. O pavilhão é desfraldado em reuniões, solenidades, competições e sempre em que se manifeste o dever ou a oportunidade de sua presença.

Mascotes

O Periquito é o primeiro mascote oficial do Palmeiras. Adotado ainda em 1917 pelos torcedores do Palestra Itália, quando a equipe passou a atuar completamente de verde, o apelido também se refere ao fato de que existiam diversas aves deste tipo nos bosques do antigo estádio. Os registros oficiais do Periquito, no entanto, constam da década de 40, logo após os incidentes que fizeram com que o Brasil entrasse na Segunda Guerra Mundial e o Palestra mudasse o seu nome para Palmeiras. Ave típica da Mata Atlântica, o Periquito ganhou forte popularidade entre torcida e jornalistas na ocasião, reforçando o lema “que sabe ser brasileiro” do hino e se tornando símbolo do clube mais vitorioso do Brasil.

Mascotes do Palmeiras

Depois de três décadas de adoração da torcida nas arquibancadas, o Porco Gobbato foi anunciado oficialmente como mascote em 2016, apresentando uma forma robusta e imponente e passando a animar os jogos do Verdão ao lado do Periquito. O nome faz referência a João Roberto Gobbato, diretor de marketing que era favorável à adoção definitiva do apelido já na década de 80.

Vale lembrar que o mascote tem sua origem ligada a uma maneira pejorativa pela qual os palmeirenses eram chamados pelos adversários. Depois de quase 20 anos sentindo-se ofendida pelo apelido, a torcida resolveu adotar o mascote durante uma partida contra o Santos, pelo Brasileiro de 1986, com gritos de “E dá-lhe Porco, e dá-lhe Porco, olê, olê, olê!”, acabando, assim, com as gozações. Naquele mesmo ano, a Revista Placar “oficializou” o mascote ao estampar em sua capa o meia Jorginho Putinatti, símbolo daquela geração, com um porco no colo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *