Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Conmebol e Observatório da Discriminação Racial Firmam Acordo para Combater Racismo no Futebol Sul-Americano

O futebol, muitas vezes considerado uma manifestação de unidade e paixão, também tem sido palco de um problema recorrente e profundamente preocupante: o racismo. Os casos de discriminação racial nas competições sul-americanas de futebol têm aumentado a cada ano, tornando-se uma questão urgente que exige ação imediata.

A Conmebol, entidade máxima do futebol sul-americano, tomou uma medida significativa ao fechar um acordo com o Observatório da Discriminação Racial do Futebol para enfrentar esse problema de frente.

Conmebol
FOTO: Divulgação

Conmebol e o acordo para Combater o Racismo no Futebol Sul-Americano

O acordo estabelecido entre a Conmebol e o Observatório da Discriminação Racial do Futebol é um passo importante no sentido de abordar e erradicar o racismo no esporte. O Observatório irá fornecer assessoria técnica à Conmebol para desenvolver e implementar uma política de diversidade.

Além disso, eles elaborarão um plano de alfabetização racial destinado a funcionários e dirigentes da confederação. Outro componente crucial deste acordo é o acompanhamento das campanhas de conscientização e educação sobre o racismo.

Escala de incidentes

A escalada dos incidentes de racismo no futebol sul-americano, com pelo menos 11 casos registrados somente em 2023, sendo a maioria deles direcionada a times, jogadores e torcedores brasileiros, fez com que a Conmebol tomasse uma posição firme em busca de soluções.

Esse aumento significativo de incidentes racistas ressalta a necessidade urgente de medidas concretas para combater esse problema profundamente enraizado.

Valores dos ingressos

O presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez, destacou o compromisso da entidade em combater o racismo e promover um ambiente inclusivo no futebol sul-americano.

Em um comunicado oficial, ele afirmou que a Conmebol tem trabalhado para criar espaços livres de violência, minimizar a expressão de racismo e discriminação no esporte e defender os valores positivos que formam a base do futebol.

Esta iniciativa da Conmebol ocorre após uma revisão e endurecimento das penalidades impostas aos clubes cujos torcedores, dirigentes ou jogadores cometem atos racistas. As multas, que antes eram de US$ 30 mil, agora chegam a US$ 100 mil, e os estádios podem ter setores fechados como punição.

Como está a legislação contra crimes raciais no brasil

No Brasil, a legislação também passou por mudanças para equiparar os crimes de injúria racial e racismo, tornando-os inafiançáveis e sem prescrição. Isso resultou na prisão de estrangeiros envolvidos em casos de racismo em estádios brasileiros.

A parceria entre a Conmebol e o Observatório da Discriminação Racial do Futebol é um passo positivo em direção a um futebol sul-americano mais inclusivo e livre de discriminação racial. A conscientização, a educação e o compromisso com a diversidade são elementos essenciais para erradicar o racismo do esporte que tanto amamos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *