24 de outubro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

“Ainda precisamos construir um time”

Mauricio Pochettino admitiu que o Paris Saint-Germain não foi bom o suficiente nesta quarta-feira, contra o Club Brugge, fora de casa, mas pediu tempo para transformar o elenco extremamente talentoso que tem em mãos em um time de futebol. Os franceses saíram à frente com Ander Herrera, mas levaram o empate dos belgas e precisaram recorrer a Keylor Novas para manter o empate por 1 a 1.

Pochettino chegou ao PSG em janeiro e não foi uma grande contribuição à causa ter perdido o título francês para o Lille. Mas agora, precisa quase que começar o trabalho do zero após receber os reforços de Achraf Hakimi, Sergio Ramos, Georginio Wijnaldum e, principalmente, Lionel Messi.

Foi a primeira vez que Messi, Neymar e Mbappé atuaram juntos e ficou muito claro o quanto de trabalho ainda será necessário para entrosá-los. “Como eu disse antes, temos um elenco de jogadores magníficos, mas precisamos de equilíbrio. Encontrar uma organização ofensiva que traga qualidade. E, defensivamente, para permanecer forte. Para isso, precisamos de tempo”, afirmou, depois da partida.

“Não acho que fomos dominados, principalmente porque tínhamos a posse de bola. Em outras partes do jogo, eles foram melhores. Começamos bem. Estávamos bem no jogo. Depois demos a eles a oportunidade de acreditarem e sofremos o gol. Temos que melhorar. Nós sabemos. Precisamos de tempo para trabalhar para eles (Messi, Neymar e Mbappé) se entenderem. Isso está claro e dissemos nos últimos dias. Ainda precisamos construir um time”

“Não tivemos uma boa noite. Temos que ficar calmos, continuar trabalhando e usar o tempo que precisamos. As coisas vão melhorar. Ninguém no time pode ficar feliz com a atuação e ninguém pode ficar feliz com o resultado. Viemos conquistar os pontos. Todos os pontos. Parabéns ao Club Brugge. Eles quiseram mais que nós e mereceram o ponto”, completou.

O entrosamento entre os craques do atacante talvez demore um pouco mais porque Mbappé saiu com lesão no tornozelo e, segundo o argentino, ainda passará por testas para avaliar a gravidade. Ele também rechaçou que o problema do PSG seja a falta de trabalho defensivo dos jogadores de frente. “Não acho que seja esse o problema. Precisamos ser mais fortes em outras áreas do jogo. Precisamos melhorar nossas combinações ofensivas. Precisamos nos entender. O problema não vem da nossa intensidade ofensiva. Não fomos fortes o suficiente em uma partida da Champions League como deveríamos ser”, afirmou.

O técnico do Club Brugge, Philippe Clement, elogiou a personalidade dos seus jogadores e a festa das arquibancadas durante toda a partida. “Tivemos raça. Muita raça. Os primeiros 15 minutos foram difíceis, mas começamos a nos soltar um pouco. Começamos jogando nosso jogo. Meus jogadores fizeram um jogo histórico. Estou extremamente orgulhoso. Provamos que fisicamente somos fortes. Eu acho que simplesmente tivemos mais motivação. Lutamos até o fim. É nosso padrão. Sem suor, sem glória”, disse.

“Agora temos cinco finais pela frente, mas esta noite foi muito importante. Nossos jogadores mostraram que podem. Noites históricas são sempre divertidas, mas são apenas eficientes se pudermos construir em cima delas. Temos que continuar fortes. E agora outros times ficarão alertas também. Apenas se você ousar sonhar, e trabalhar para isso juntos, você pode quebrar as fronteiras que acha que tem”, encerrou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *