28 de novembro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Chelsea fez uso da profundidade do seu elenco para golear com facilidade o Malmö em Stamford Bridge

O atual campeão da Champions League deu uma demonstração do seu poderia de fogo em um jogo contra o Malmö, nesta quarta-feira. A vitória por 4 a 0 veio com facilidade, e isso mesmo tendo problemas de dois jogadores deixarem o campo machucados. Com um elenco ainda mais forte do que na temporada passada, Thomas Tuchel usou as suas ótimas opções no banco para manter o time em alto nível e golear o adversário, o mais fraco do grupo H.

Os Blues foram para cima desde o começo do jogo. Primeiro, ameaçou em um chute de Romelu Lukaku que desviou na defesa e obrigou o goleiro Johan Dahlin a uma boa defesa. Pouco depois, aos nove, os mandantes abriram o placar. Em rebote de escanteio, a bola sobrou para Thiago Silva na direita e ele cruzou para Andreas Christensen pegar de primeira, de sem pulo, e marcar um belo gol: 1 a 0.

A situação do Malmö piorou aos 19 minutos, quando Lukaku entrou na área e foi derrubado com falta. Jorginho cobrou o pênalti e marcou: 2 a 0 para os Blues em Stamford Bridge. A notícia negativa para a equipe foi que a pancada que originou o pênalti machucou Lukaku. O atacante precisou deixar o campo, machucado. Deu lugar a Kai Havertz. O alemão mais do que deu conta do recado: foi um destaque.

Antes do fim do primeiro tempo, outra lesão: Timo Werner também precisou sair machucado e deu lugar ao jovem Callum Hudson-Odoi. Outra boa opção que o técnico tinha no banco e que nem tem tido tantos minutos quanto gostaria. O atacante teria participação importante em um dos gols do time.

No segundo tempo, com uma chuva forte em Londres, o Chelsea ampliou o placar. Callum Hudson-Odoi recuperou a bola no campo de defesa e avançou com muita velocidade, até dar a bola para Kai Havertz. O alemão deu um toque sutil por cima do goleiro e marcou 3 a 0 no placar. Muita classe para o camisa 29, autor do gol do título da Champions League na final contra o Manchester City, na temporada passada.

O Malmö não era páreo. Em um novo lance de contra-ataque, Antonio Rüdiger tomou a bola e partiu para o ataque. Tocou para Havertz, que segurou a bola e recebeu de volta, mas ele foi empurrado. Novamente, Jorginho pegou a bola para cobrar. Antes, porém, a arbitragem estava revisando o lance no VAR. Depois da checagem, com o pênalti confirmado, Jorginho cobrou e, de novo, cobrou bem: 4 a 0.

Tuchel ainda se deu ao luxo de poder colocar em campo o meio-campista Saúl Ñíguez e ainda deu descanso para os dois alas, César Azpilicueta e Ben Chilwell, colocando em campo Reece James, muitas vezes titular, e Marcos Alonso, outro que por vezes tem começado os jogos.

Com a vitória, o Chelsea chega a seis pontos, com duas vitórias e uma derrota, para a Juventus. Na próxima rodada, os Blues viajam até a Suécia para enfrentar o mesmo Malmö na casa do adversário e pode encaminhar a sua classificação em caso de vitória.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *