24 de outubro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

O Benfica sobreviveu a uma pressão tremenda, empatou com o PSV e se garantiu na fase de grupos da Champions

O Benfica voltará à fase de grupos da Champions League nesta temporada, depois de assegurar uma dramática classificação na última etapa preliminar. Os encarnados já tinham tomado grandes sustos para conseguir a vitória por 2 a 1 na ida, dentro do Estádio da Luz. Porém, nada se compara à provação contra o PSV nesta terça-feira, dentro do Estádio Philips. Ainda no primeiro tempo, os portugueses ficaram com um a menos, após a expulsão de Lucas Veríssimo. Já na segunda etapa, o que se viu foi um massacre dos anfitriões: mandaram bola na trave, pararam nos milagres do goleiro Odysseas Vlachodimos, pressionaram muito. Ainda assim, a rede não balançou e o empate por 0 a 0 deu a vaga para o time de Jorge Jesus.

A partida em Eindhoven, como já esperado, começou com uma blitz do PSV. O Benfica conseguiu se safar, com ações defensivas precisas para evitar os perigos durante os primeiros minutos. Com o passar do tempo, o jogo ficou mais equilibrado e os encarnados poderiam ter anotado o primeiro gol aos 30. Após passe de Roman Yaremchuk, Rafa Silva finalizou na pequena área, mas o tiro à queima-roupa desviou na marcação e saiu por cima da meta. A resposta dos anfitriões foi imediata, com um chute de Philipp Max que pegou na parte externa da rede.

Contudo, a esperança benfiquista de um jogo mais aberto não duraria tanto. Aos 32, Lucas Veríssimo ergueu o cotovelo numa disputa pelo alto e recebeu o segundo amarelo. Seu time precisaria se virar com dez homens. A partir de então, a partida se transformou num ataque contra defesa. Noni Madueke quase anotou um golaço, em tiro de fora da área que passou muito perto da meta adversária. Além disso, Vlachodimos começaria a se tornar decisivo. Depois de outra jogadaça de Madueke, o goleiro fechou bem o ângulo sozinho com o atacante na área.

O Benfica não recompôs a zaga de imediato. Apenas no início do segundo tempo é que Jan Vertonghen entrou para fechar o setor, e seria bastante importante ao resultado. O PSV sufocava e a defesa encarnada trabalhava bastante para aliviar a pressão. Seria ainda mais exigida depois dos 15 minutos, quando Yaremchuk desperdiçou um ótimo contra-ataque do outro lado, ao arrematar por cima do travessão.

A chance mais lamentada pelo PSV aconteceu aos 18 minutos, num lance inacreditável. Numa bola roubada, Cody Gapko rolou para o meio da área e Eran Zahavi tinha a meta escancarada à sua frente, com a bola na linha da pequena área. O atacante exagerou na força e carimbou o travessão. Depois disso, quem se agigantou foi Vlachodimos. O time da casa arriscava os chutes, mas o goleiro segurou as pancadas de André Ramalho e Ibrahim Sangaré. Já aos 46, Vlachodimos operou um milagre duplo, com uma sequência de defesaças diante de Yorbe Vertessen. Por mais que a bola não quisesse entrar, o PSV não desistia e lutava. Todavia, não era o dia dos Boeren, que tiveram sua última chance numa falta frontal cobrada por Zahavi para fora.

O Benfica disputará a fase de grupos da Champions League pela 17ª vez. O clube chegou a emendar dez participações consecutivas entre 2010/11 e 2019/20, até a queda nas preliminares da edição passada. Agora, com o dinheiro da premiação garantido, os encarnados poderão justificar seus investimentos no elenco. Já o PSV terá como prêmio de consolação a vaga na fase de grupos da Liga Europa, como todos os outros eliminados nesta etapa da Champions. Pela maneira como os Boeren foram superiores aos lusitanos, apesar da eliminação, indicam força para o torneio secundário da Uefa.

Outra equipe a se classificar para a fase de grupos da Champions nesta terça-feira foi o Young Boys. Os suíços tinham vencido a ida contra o Ferencváros por 3 a 2 em Berna e repetiram o resultado em Budapeste, numa noite eletrizante. O jogo começou movimentado e, aos quatro minutos, Cedric Zesiger colocou os aurinegros em vantagem. Os magiares viraram ainda na primeira etapa, com Henry Wingo e Ryan Mmaee. Neste momento, o Ferencváros forçava a prorrogação, já que a Uefa não considera mais o gol qualificado como critério de desempate.

Porém, Christian Fassnacht empatou na segunda etapa para o Young Boys. E, depois da expulsão de Aïssa Laïdouni, as esperanças do Ferencváros diminuíram de vez. Jordan Siebatcheu ainda perdeu um pênalti aos visitantes, até que a virada suíça se consumasse nos acréscimos, com Felix Mambimbi assinando bonita jogada pela esquerda. O Young Boys participará da fase de grupos da Champions pela segunda vez, após aparecer no torneio em 2018/19.

Já o Malmö se valeu da vantagem construída na ida para superar o Ludogorets. Os celestes tinham vencido por 2 a 0 dentro da Suécia, o que garantiu a classificação mesmo com a derrota por 2 a 1 na Bulgária. Anton Nedyalkov botou os anfitriões em vantagem, mas Veljko Birmancevic empatou antes do intervalo, num lindo chute colocado, após um passe sensacional de Anders Christensen. Já no segundo tempo, Pieros Sotiriou retomou a vantagem para os búlgaros, mas a pressão final não rendeu o necessário terceiro gol. O Malmö disputará a fase de grupos da Champions pela terceira vez, a primeira desde 2015/16.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *