27 de novembro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Com apenas 11 gols em 35 jogos em novo clube, ex-companheiro de Messi considera a aposentadoria

Crédito: Divulgação/ Fifa

Ex-companheiro de Lionel Messi na seleção argentina, Gonzalo Higuaín é um dos grandes nomes em atividade na Major League Soccer (MLS). Mas aos 33 anos, o astro do Inter Miami já está cogitando se aposentar dos gramados no fim da atual temporada.

De acordo com o jornal inglês “The Sun”, o argentino deve tomar uma decisão nos próximos dias. Afinal, o jogador acumulou uma série de lesões e problemas físicos ao longo da temporada regular da MLS.

Se antes o veterano atacante cogitava prolongar a sua carreira até o final de 2024, agora Gonzalo Higuaín já cogita a possibilidade de antecipar a despedida do futebol. Seu contrato com o Inter Miami vai até dezembro de 2022.

Segundo a publicação, Gonzalo Higuaín foi liberado pelo técnico Phil Neville para tratar do seu futuro. Afinal, o inglês deseja reformular o elenco. Contratado em 2020, o atacante não conseguiu corresponder às expectativas do presidente do Inter Miami, David Beckham.

Nesse ínterim, foram 11 gols em partidas 36 somando as duas temporadas que atuou pelo clube norte-americano. Ou seja, o número de gols considerado muito baixo tendo em vista que o argentino viveu grande fase na carreira atuando por Real Madrid, Napoli e Juventus.

A única maneira de prorrogar um pouco a sua aposentadoria dos gramados seria caso o Inter Miami montasse uma equipe competitiva para brigar pelo título da MLS. No entanto, o clube não faz planos para empenhar muito dinheiro visando a contratação de reforços para 2022. 

A carreira de Gonzalo Higuaín

Nascido em Brest, Gonzalo Gerardo Higuaín é filho do ex-zagueiro do River Plate Jorge Higuaín. Ele tem a cidadania franco-argentino por ter nascido durante o período que seu pai defendeu o Brest, da França. Apesar disso, o atleta nunca demonstrou interesse em defender os “Bleus”.

Cria do River Plate, o atacante passou por Real Madrid, Napoli, Juventus, Milan e Chelsea. Viveu o melhor momento da carreira com a camisa merengue. Lá, conquistou três vezes o Campeonato Espanhol, uma Copa do Rei e duas Supercopas da Espanha.

Ao lado de Lionel Messi, o atacante representou a Argentina nas Copas do Mundo de 2010, 2014 e 2018. Além disso, defendeu o país em três oportunidades na Copa América: 2011, 2015 e 2016. 

 

LEIA MAIS: 

Santos pode ter ‘pacote’ de reforços com jogadores da base 

Grupo City busca informações sobre joia do Vasco 

Messi pede troca de camisas e surpreende ex-lateral do Flamengo: “não a vendo nem maluco”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *