Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Presidente manda recado para De Jong

Crédito: David Ramos/Getty Images

A novela Frenkie De Jong segue com novos episódios. Depois de várias semanas em negociação com o Manchester United, a novidade da vez é a questão salarial do jogador no Barcelona.

Embora o time espanhol esteja ativo no mercado, garantindo vários reforços, o clube ainda vive uma questão econômica delicada e vem tentando negociar reduções salariais dentro do elenco.

O presidente do clube, Joan Laporta, voltou a tratar do delicado assunto De Jong em sua mais recente aparição pública em Nova Iorque. Ele tentou assumir um papel conciliador, garantindo que o Barcelona tem o interesse na permanência do jogador.

“Ele quer ficar e nós queremos que ele fique. Isso e o mais importante. O que está claro é que temos uma nova escala salarial e todos os jogadores têm que se encaixar nela. Estamos tentando fazer com que esses jogadores entendam a realidade do clube. Encontramo-nos com uma folha salarial mais de 40% maior. Todos nós temos que fazer um esforço. Vamos fazer o possível para que ele fique e esperamos que o jogador também faça o possível para ficar”. – Afirmou o presidente do clube espanhol.

Em resumo, Frenkie De Jong, que vem sendo um dos jogadores mais cobiçados nessa janela de transferências, terá que baixar o salário se quiser continuar no Barcelona. Caso ele não aceite, o time deverá tentar negociá-lo para poder buscar novas contratações.

Presidente do Sindicato criticou o Barcelona

Recentente, Evgeniy Levchenko, presidente do sindicato holandês de jogadores, criticou a situação envolvendo Frenkie De Jong e o Barcelona, com o time tentando “forçar” a saída do atleta.

“Acredito que um sindicato deveria proteger todos os seus jogadores, Agora, um deles está sendo encurralado por um clube para que aceite ir embora. É o momento em que um sindicato internacional como FIFPRO entre em ação”. -Afirmou o presidente, em um comunicado à “APN”.

O presidente do sindicato inclusive ainda foi mais longe ao criticar o Barcelona. Ele comparou a situação a uma “espécie de extorsão” contra o atleta. Segundo ele, o clube espanhol pediu para o holandês aceitar uma redução salarial ou ir embora.

“Eu diria não a uma redução. O Barcelona é responsável por sua situação. A política do clube foi dramática. Me parece uma loucura que os jogadores tenham que pagar pelo desajuste financeiro de uma instituição”. – Completou ainda Levchenko, indignado pela situação.

De Jong interessa a clubes ingleses

A questão De Jong continua se tornando mais complexa a cada dia. O Barcelona teria pedido 67 milhões para negociar o holandês. Porém, esse deixou claro que não deseja ser negociado nessa janela, nem mesmo para o Manchester United de Erik ten Hag, seu ex-comandante.

Por outro lado, o Chelsea monitora a situação e deseja investir no jovem jogador caso o time espanhol reduza o valor pedido para a transferências. Entretanto, além de convencer o Barcelona, os ingleses também terão que mudar o pensamento do atleta sobre sair da Espanha nessa janela.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *