24 de outubro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Michael Chandler recusa vacina contra Covid-19 e luta contra Justin Gaethje no UFC 268 vira dúvida

 

Por Matheus Costa | 24/08/2021 08:09

Uma das lutas mais empolgantes do ano de 2021 pode não acontecer por um motivo bem diferente. O último desafiante da categoria dos leves, Michael Chandler revelou em suas redes sociais que não quer se vacinar contra a Covid-19, independentemente do que aconteça nos próximos meses. Acontece que a escolha do ex-campeão do Bellator coloca sua luta contra Justin Gaethje, marcada para o UFC 268, em xeque.

+ Pedro Munhoz se inspira em José Aldo e não descarta mudança de categoria

A revelação de Chandler surgiu nas redes sociais após a aprovação da FDA (Agência de Medicamentos e Alimentos dos Estados Unidos) em relação a vacina da Pfizer, que passará a ser aplicada em território americano. O “Iron”, que havia dito anteriormente que não tinha se vacinado ainda por esperar a aprovação da vacina com o órgão governamental, adotou o discurso de ter o direito de não se vacinar e revelou que não quer ser imunizado contra o novo coronavírus.

“Eu não quero (me vacinar). Com a FDA aprovando ou não. Está bom para você? Eu não tenho problema com quem for vacinado. Todos temos uma escolha… Essa é a minha”, afirmou Chandler.

+ Apoie o jornalismo independente e seja colaborador do MMA Brasil

A decisão de Michael Chandler, no entanto, coloca em xeque sua luta contra Gaethje no UFC 268. O card está previsto para acontecer em Nova Iorque, que implementou algumas regras sanitárias por conta da pandemia do Covid-19. Uma delas exige que todo e qualquer indivíduo que participe de eventos em portas fechadas esteja vacinado e apresente comprovante, caso contrário, o evento não será realizado.

No início do mês de agosto, o presidente do UFC Dana White concedeu uma entrevista à “TSN” e revelou que não irá exigir dos seus lutadores ou funcionários que se vacinem contra o Covid-19.

“Eu nunca diria para outro ser-humano o que fazer com o seu próprio corpo. Se você quer ser vacinado, a escolha é sua. Você nunca vai me ouvir dizer que eu vou obrigar pessoas a serem vacinadas. Nunca vai acontecer. Eu acho que muitas pessoas estão dizendo em Nova Iorque que você não pode entrar em um restaurante ou em uma academia a menos que você esteja vacinado e que prove. Algumas pessoas estão sendo demitidas por não serem vacinados. Isso não vai acontecer aqui (no UFC). Se você quiser ser vacinado, seja vacinado. Se você não quiser, é a sua decisão e o seu corpo”, revelou Dana.

Foto: UFC/Divulgação/Twitter

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *