26 de outubro de 2021

Agora Esportes

As principais notícias do esporte

Yordenis Ugas surpreende, vence Manny Pacquiao e mantém cinturão meio-médio da WBA

Por Matheus Costa | 22/08/2021 03:14

Até o dia 10 de agosto, a PBC tinha suas duas disputas de cinturões intactas para o card realizado na noite deste sábado (21). No entanto, o campeão meio-médio da WBC e IBF Errol Spence Jr sofreu uma grave lesão no olho e teve que deixar a luta principal da noite. Logo, a organização convocou Yordenis Ugas, que enfrentaria Fabian Maidana na luta coprincipal, para defender seu cinturão da WBA contra o lendário Manny Pacquiao com apenas 11 dias de antecedência. Ele, claro, aceitou. E fez história.

+ UFC Vegas 34: Cannonier vs. Gastelum – Resultados

Na noite que deveria celebrar toda a histórica carreira de Manny Pacquiao, que retornava aos ringues após dois anos de hiato por negociações que não chegaram a uma conclusão e uma vida política bem ativa em seu país, rumores de uma possível aposentadoria do atleta de 42 anos cercavam o antecipado confronto da noite. O problema foi que o cubano de 35 anos veio decidido a estragar a festa e escrever seu nome na história. Com uma atuação precisa e segura, Yordenis Ugas venceu por decisão unânime dos juízes (116-112, 115-113, 116-112).

Com uma maior envergadura, o cubano montou uma estratégia simples e eficiente. Ugas montou uma combinação de jabs duplos com cruzados na linha de cintura, fazendo com que Pacquiao diminuísse o ritmo ao longo do confronto. A paciência foi um fator determinante para o campeão, que soube escolher bons momentos para golpear e colheu o lucro por isso. Os números provaram que a estratégia foi perfeita: Ugas acertou 37% dos golpes (151 de 405), enquanto Pacquiao acertou apenas 16% dos golpes (130 de 815).

+ Apoie o jornalismo independente e seja colaborador do MMA Brasil

Logo após a decisão oficial e a comemoração da maior vitória de sua carreira, Yordenis Ugas agradeceu ao rival Manny Pacquiao por ter aceitado enfrentá-lo em tão pouco tempo e deu os créditos de seu triunfo histórico aos seus treinadores.

“Eu estou muito feliz, mas antes de qualquer coisa eu preciso agradecer ao Manny Pacquiao por me conceder esta oportunidade no ringue. Eu só tive duas semanas de treino, mas eu escutei os meus treinadores e tudo deu certo”, afirmou Ugas.

Com a derrota, os rumores de uma possível aposentadoria do “Pacman” aumentaram mais ainda. Questionado após a derrota, Manny reconheceu o revés e afirmou que teve dificuldade para fazer os ajustes necessários durante a luta, mas não confirmou o seu futuro no ringue.

“O Boxe é assim. Eu tive muita dificuldade tentando fazer os ajustes necessários. Minhas pernas estavam pesadas. Eu peço desculpas por ter perdido hoje, mas eu dei o meu melhor. Eu não sei (sobre a aposentadoria). Eu preciso descansar e irei tomar uma decisão”, revelou Pacquiao.

Medalhista de bronze nas olimpíadas de 2008, Yordenis Ugas (27-4, 12 KOs) somou sua quarta vitória consecutiva e, sem dúvidas, a maior de sua carreira. Seu último revés aconteceu em março de 2019, em uma polêmica derrota para Shawn Porter por decisão dividida.  Por outro lado, Manny Pacquiao (62-8-2, 39 KOs) retornou aos ringues após dois anos e teve uma sequência de três vitórias interrompida. Somando triunfos contra Lucas Matthyse por nocaute técnico, Adrien Broner por decisão unânime e Keith Thurman por decisão dividida, sua última luta em 2019.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *